Pesquisas frequentes

alimentação

Saúde

Porque é que os alimentos fermentados e os probióticos andam nas bocas do mundo?

18 agosto, 2021

Desde o iogurte ao pequeno-almoço ao kimchi ao jantar, os alimentos fermentados estão na boca de todos, devido aos seus alegados benefícios. Analisamos o processo por partes para descobrir se esses benefícios são reais ou não...

A fermentação é o processo através do qual as bactérias, leveduras ou outros microrganismos degradam os açúcares e os hidratos de carbono, e produzem diferentes ácidos, gases ou álcool. No nosso caso, isso significa a transformação, pela ação da nossa mistura de 5 estirpes de fermentos, do leite fresco em leites fermentados, produzidos a partir da fermentação. Eis como o fazemos:

Preparação do leite

Preparamos um tanque de leite pasteurizado —  que contém proteínas e lactose naturalmente presentes, o alimento favorito de muitas estirpes de bactérias.

Adição de culturas

Adicionamos duas «culturas de iniciação» ao leite — Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus — para iniciar o processo de fermentação.

Aumento da temperatura

Aquecemos o leite até atingir os 37°C — as bactérias começam a alimentar-se da lactose, que é convertida em ácido láctico.

Multiplicação e mutação

As bactérias multiplicam-se —  e o ácido láctico diminui o pH do leite, transformando-o numa textura suave e cremosa.

Benefícios

O resultado final é um delicioso Activia, um leite fermentado que para além das culturas probióticas* tradicionais do iogurte, contém ainda bifidobactérias adicionadas.



Programa Danone

Some pontos e consiga
descontos, ofertas e muito mais!

Descubra como funciona