{{articleDetail.tags[0]}}

{{articleDetail.title}}

Dificuldade
Dificuldade
{{articleDetail.image[0].alt}} {{articleDetail.image[0].alt}}
{{image.alt}} {{image.alt}}

Ingredientes

  • {{ingredient.ingredient}} {{ingredient.quantity}} {{ingredient.unit}}

TEMAS
{{freetag}}

{{articleCapitalLetter()}}

TEMAS
{{freetag}}

Ingredientes

  • {{ingredient.ingredient}} {{ingredient.quantity}} {{ingredient.unit}}

Tem cumprido as resoluções feitas nesta altura? E as mudanças mais importantes que fez na sua vida, foram decididas na véspera de fim de ano ou iniciadas nos primeiros dias de Janeiro? Reza a história que foi na Babilónia, há mais de 4000 anos que houve as primeiras comemorações de Ano Novo e, com elas, as primeiras resoluções feitas pelos nossos antepassados. A comemoração, chamada Akitu, durava 12 dias e era feita em Março, no início da Primavera. As pessoas prometiam aos deuses pequenas coisas, como pagar as suas dívidas ou devolver bens emprestados. Hoje, temos este hábito de fazemos promessas a nós próprios e com o foco na mudança de comportamento.

A Universidade de Scranton, nos Estados Unidos da América (EUA), publicou um estudo sobre este tema no início do ano passado. E as notícias não são animadoras para os devotos da mudança de vida impulsionada pela passagem de ano: 45% de norte-americanos costuma fazer as famosas resoluções de Ano Novo mas destes apenas 8% as cumpre.

A mudança tem muito que se lhe diga e tem sido uma das matérias mais estudadas pela psicologia e neurociência comportamental. Há dezenas largas de teorias sobre a mudança de comportamento. Algumas defendem que são os fatores externos que propiciam a mudança, outras põe o foco na intenção ou motivação, uma define um processo complexo de seis passos que começa na pré-contemplação, muitas debruçam-se sobre a forma de quebrar hábitos e sair do modo de piloto automático.

Como se faz?

TEMAS
{{freetag}}

Quer publicar algum comentário? Registe-se o Iniciar sessão

Publicar

Marta Sánchez

El cuerpo humano está compuesto por un 60% de agua, 18% de proteínas, 6% de minerales y aproximadamente 16% de grasa - esto significa que la proteína es el segundo nutriente más importande de nuestro cuerpo (después del agua).

Responder

Mónica naranjo

Los síntomas aparecen frecuentemente después de la ingesta de productos que contienen lactosa.

Responder

Marta Sánchez

El cuerpo humano está compuesto por un 60% de agua, 18% de proteínas, 6% de minerales y aproximadamente 16% de grasa - esto significa que la proteína es el segundo nutriente más importande de nuestro cuerpo (después del agua).

Responder