Saúde e Nutrição
4 Boas Razões para
Consumir Iogurte
1 É fonte de cálcio
que ajuda à
normal
manutenção óssea
2 É fonte de
proteínas
que
ajudam ao
crescimento e
normal manutenção
da massa muscular
3 Contribui para uma
dieta variada e equilibrada
4 É um alimento
nutritivo que dá
prazer
comer
Dicas para uma Vida Saudável
Procure ter em casa e à sua disposição alimentos saudáveis, e não aqueles a que tem dificuldade em resistir e menos saudáveis. Tente ir às compras quando não estiver com fome.

Ir ao supermercado com fome pode levar à compra impulsiva de alimentos menos saudáveis.

Aproveite todas as oportunidades para aumentar a actividade física.

Por exemplo, caminhe com mais frequência em trajectos mais curtos (pequenas compras, percurso para a escola ou para o trabalho, quando leva as crianças às suas actividades).

Aproveite todas as oportunidades para aumentar a actividade física, por exemplo, utilize as escadas sempre que possível. Escolha uma actividade física que seja do seu agrado e pratique-a regularmente.

Mas não se esqueça de perguntar antes ao seu médico, se o tipo de actividade física que escolheu é o mais indicado para si.

Experimente organizar actividades em família.

Além de praticar actividade física e dar um bom exemplo às crianças, é um excelente programa lúdico para os fins-de-semana.

Alimentação Saudável

Alimentação SaudávelUma alimentação saudável é determinante para um bom desenvolvimento físico e intelectual, além de promover saúde e bem-estar. Um padrão alimentar saudável deve ser equilibrado, completo, variado e agradável, tendo em conta algumas regras básicas.

  • Logo após o acordar tome um pequeno-almoço completo, variado e equilibrado;
  • Não fique muito tempo sem comer;
  • Coma em intervalos médios de 3 horas e meia;
  • Introduza diariamente produtos hortícolas (legumes e hortaliças) e fruta às refeições;
  • Inclua quantidades suficientes de farináceos (como pão, batata arroz ou massas, entre outros) na sua alimentação;
  • Evite a utilização de óleos, gorduras e alimentos gordos como enchidos e fumados;
  • Reduza o açúcar que adiciona aos alimentos ou bebidas;
  • Reserve o consumo de produtos de pastelaria e confeitaria para ocasiões pontuais;
  • Coma a quantidade necessária de comida, ajustada às suas necessidades;
  • Beba quantidades suficientes de água, chá ou outros líquidos (pelo menos 1,5 litros/dia).


CASOS ESPECIAIS

Diabetes

A Diabetes é uma doença crónica caracterizada por níveis de glicémia (açúcar no sangue) persistentemente elevados, e que a longo prazo, podem vir a afectar diversas funções do organismo (a nível cardiovascular, renal e oftalmológico).

Habitualmente, após a ingestão de alimentos o pâncreas produz insulina que é responsável pela passagem dos glícidos (açúcares) da corrente sanguínea para os vários tecidos do corpo. Nos diabéticos este processo não ocorre normalmente, ou porque o pâncreas não consegue produzir insulina (Diabetes Tipo I ou Insulino-dependente) ou porque a que produz não actua correctamente (Diabetes Tipo II).

De forma a manter os níveis de glicémia o mais controlados possível deve-se garantir o equilíbrio entre a quantidade de insulina no sangue e a quantidade de glícidos ingeridos na dieta. Assim, a alimentação deve ser cuidada e especialmente pobre em açúcares (sobretudo os de absorção rápida contidos, por exemplo, nos doces).

Mais informações: Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal

Doença Celíaca

A doença celíaca é caracterizada por uma intolerância ao glúten que se encontra em todos os alimentos que tenham na sua constituição trigo, cevada, aveia ou centeio, por exemplo. Assim, um celíaco não pode comer bolachas, bolos, biscoitos, cereais, pão e massas tradicionais e vários alimentos fabricados industrialmente porque são feitos com farinhas com glúten (ex: farinha de trigo).

Pode comer estes alimentos desde que sejam feitos com outras farinhas sem glúten. Antes de ingerir qualquer alimento novo o celíaco deve certificar-se que não contem qualquer glúten uma vez que a ingestão deste provoca a destruição do intestino, prejudicando a absorção dos nutrientes (proteínas, vitaminas, minerais, gorduras e açúcares) originando diarreias graves.

Mais informações: Associação Portuguesa de Celíacos

Intolerância à Lactose

A Intolerância à Lactose é a incapacidade de digerir a lactose que é o glícido (açúcar) do leite. Habitualmente as células do intestino produzem lactase, um enzima responsável pela decomposição deste glícido mas, os indivíduos com este problema não o conseguem fazer.

O grau da intolerância é variável e, associado à quantidade de lactose ingerida, traduz-se em vários níveis de gravidade dos sintomas sendo as náuseas, as dores abdominais, a diarreia, os gases e o desconforto os mais comuns.

De todos os lacticínios os mais tolerados são os iogurtes que têm lactobacilos uma vez que estas bactérias produzem, elas próprias a lactase necessária para decompor a lactose.

Recomendações alimentares
Fonte de Saúde

TRÂNSITO INTESTINAL

Pratique actividade física regularmente

O exercício físico regular ajuda a tornar o corpo mais firme, estimula a circulação sanguínea o que estimula por sua vez, os movimentos intestinais. As pessoas têm-se tornado cada vez mais sedentárias devido às suas rotinas profissionais. Mas saiba que andar a pé pelo menos 30 minutos todos os dias, além de ser benéfico para a saúde, ajuda a acelerar o trânsito intestinal.

Aumentar o consumo de fibras alimentares

As fibras facilitam o trânsito intestinal porque não são digeridas nem absorvidas pelo organismo. São fáceis de encontrar na fruta (principalmente com casca), nas hortaliças (ex: feijão, favas, grão, lentilhas, ...) nos cereais e derivados integrais ou de mistura (ex: arroz, pão, massas).

Beber muita água

A água é essencial ao funcionamento geral do organismo e uma ingestão adequada ajuda o organismo a beneficiar das fibras. Recomenda-se a ingestão de pelo menos, 1,5l. Para além da água no seu estado natural, também pode optar por chá e infusões ou sumos de fruta naturais sem adição de açúcar.

Crie hábitos regulares e respeite os sinais do seu organismo

É importante integrar as suas refeições em horários regulares, Ao adoptar bons hábitos alimentares está a contribuir para uma maior regularidade dos movimentos intestinais. Respeite o ciclo natural dos movimentos intestinais, evitando ignorar ou adiar os sinais do seu organismo.


COLESTEROL

Consulte o seu médico.
É ele quem melhor pode decidir qual o tratamento mais adequado para o seu caso.

Se o médico lhe prescrever um medicamento para o colesterol é importante que siga todas as suas indicações.

Adopte uma alimentação saudável, pobre em colesterol

  • Limite o consumo de gorduras saturadas (ex.: manteiga, carnes gordas, enchidos, queijos curados, etc.) e prefira alimentos que contenham gorduras monoinsaturadas (ex.: azeite) e polinsaturadas (ex.: peixe azul, óleos e margarinas vegetais).
  • Coma mais alimentos ricos em fibras, tais como fruta, vegetais, cereais e seus derivados integrais
  • Privilegie métodos de confecção que utilizem pouca gordura: cozidos, escalfados, ao vapor, grelhados, assados no forno sem gordura. Retire as gorduras visíveis da carne e a pele das aves antes de preparar. Utilize o azeite para cozinhar e temperar. Para aumentar o sabor dos seus pratos pode utilizar limão, alho e vários tipos de ervas aromáticas.
  • Privilegie o consumo de produtos enriquecidos com esteróis vegetais, como Danacol®.

Pratique actividade física regularmente.

A prática de exercício físico regular traz múltiplos benefícios para a saúde. A actividade física pode ser facilmente integrada na nossa vida quotidiana. Basta dedicar pelo menos 30 minutos, 4 a 5 vezes por semana, para realizar algum tipo de exercício físico que nos seja agradável como caminhar a passo largo, andar de bicicleta, nadar ou dançar.

Mudar hábitos. Fazer um pequeno esforço e tentar modificar algumas atitudes pode ser uma importante decisão para o seu futuro.

No caso de ser fumador, é importante que saiba que as substâncias tóxicas do tabaco são as causadoras de lesões nas artérias, zonas onde é fácil que se acumule o colesterol.

  • Deve tentar, na medida do possível, reduzir o stress. Andar com ansiedade e nervosismo não é bom para ninguém. Aprenda a relaxar, o coração agradece.
  • Manter um peso adequado ajudará ao bom funcionamento do organismo.
  • Modere a ingestão de bebidas alcoólicas. Em excesso, podem provocar problemas na circulação sanguínea e no funcionamento de muitos órgãos vitais.

Mais informação: Danacol


CRESCIMENTO

8 sugestões para ajudar os pais a inspirar nos filhos bons hábitos alimentares:

1. Planeie o dia com refeições a horas certas: Pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar e tente manter um horário regular para cada refeição.

2. Desperte o sentido do gosto na criança desde muito cedo, oferecendo-lhe alimentos com sabores, texturas e cores diferentes: variedade é a chave para uma alimentação equilibrada.

3. Seja paciente ao introduzir novos alimentos. Se, ao início, a criança não gostar de um determinado alimento, os pais não devem presumir que a criança nunca mais gostará desse alimento. Pode continuar a oferecê-lo em várias ocasiões, devendo a criança ser encorajada, mas nunca forçada a ingeri-lo.

4. Ensine a criança a comer de tudo, mas faça-o de um modo divertido:

  • Deixe-a participar nas compras ao supermercado e na preparação das refeições
  • Varie os acompanhamentos e a apresentação
  • Não subestime nenhum alimento; o facto de simplesmente bani-lo, torna-o mais apetecível e tentador!
  • Respeite os gostos da criança; a obrigação de comer um alimento, torna-o menos agradável

5. Respeite o apetite da criança:

  • Não a force a comer se disser que não tem fome; a criança sabe quando precisa de comer
  • Não a obrigue a terminar o que tem no prato; ao contrário de um adulto, a criança é mais sensível ao sinal de que já comeu o suficiente (auto-controlo da saciedade).

6. Habitue a criança a beber líquidos frequente e normalmente ao longo do dia, especialmente se é fisicamente activa. A sensação de sede é um sinal importante de desidratação dado pelo organismo, é melhor prevenir do que remediar. A necessidade de ingestão de líquidos pela criança é normalmente 1l/dia. Tudo o que necessitam é de água. As bebidas açucaradas, colas e refrigerantes devem ser evitados devido à sua fraca densidade nutricional.

7. Tome as refeições à mesa, como uma família, num ambiente descontraído e sem televisão, pois esta distrai a criança e impede de tomar atenção a sinais de que o seu apetite foi satisfeito.
Ensine a criança a mastigar e a comer devagar, o que a ajudará a saborear os alimentos e, novamente, a estar mais receptiva aos sinais de saciedade.

8. Estimule a criança a ser fisicamente activa: a falta de actividade física tem um papel predominante no desenvolvimento, evolução e subsistência da obesidade. A actividade física deve ocupar, pelo menos, 60 minutos do dia de uma criança.
Pode estimulá-la a despender energia:

  • Se possível, indo a pé para escola,
  • Escolher jogos ao ar livre: jogar à bola, às escondidas, andar de bicicleta ou de patins, por exemplo,
  • Limite o tempo que passa em frente ao ecrã (televisão, computador, jogos de vídeo) e inscreva-o numa modalidade desportiva

Mais informação: Danoninho

Actividade Física

Actividade FísicaUm estilo de vida saudável é indissociável da combinação de uma alimentação saudável com a prática regular de actividade física. O exercício físico permite, fundamentalmente, melhorar o estado de saúde, em geral, a curto e a longo prazo. Desta forma, para beneficiarmos das suas múltiplas vantagens, o exercício deve ser praticado de forma regular e constante.

Benefícios da prática regular de exercício físico

  • Redução do risco de doenças, como o excesso de peso, obesidade, diabetes, cancro e doenças cardiovasculares;
  • Melhoria da saúde dos músculos e dos ossos, o que, por sua vez, ajuda a atrasar a perda de massa óssea na velhice (osteoporose) e a evitar problemas articulares;
  • Ajuda a melhorar a auto-estima, o estado de espírito e a combater o stress, porque reduz a ansiedade e regula o sono, além de facilitar os processos de aprendizagem e memória.

Recomendações para a actividade física

Ande a pé, pelo menos, 30 minutos seguidos todos os dias para obter todos os benefícios que a actividade física lhe oferece.

Investigação e Desenvolvimento

Danone Research - Centro de investigação Daniel Carasso

O Centro de investigação Daniel Carasso é a organização responsável por todas as actividades de Investigação e Desenvolvimento do Grupo. 362 Cientistas especializados em vários campos da ciência e tecnologia: nutricionistas, físicos, gastrenterologistas, cardiologistas, imunologistas, microbiologistas, biólogos moleculares, bioquímicos, engenheiros alimentares, especialistas em comportamento do consumidor e evolução comportamental e sensorial.

Veja também: La R&D DANONE - La coeur de la vie

Centro de Informação do Iogurte

O Centro de Informação do Iogurte (CII) é uma entidade sem fins lucrativos nem objectivos comerciais que actua de uma forma livre e independente. Criado em Janeiro de 2000, o CII tem como missão divulgar os benefícios do iogurte para a saúde humana a todos os profissionais de saúde, educação e comunicação, contribuindo assim para a melhoria dos hábitos alimentares dos portugueses.

Veja também: Centro Danone de Informação do Iogurte

Perguntas Frequentes

Porque razão os iogurtes têm que estar entre 0ºC e 6ºC?

Como são considerados alimentos vivos, por conterem microrganismos vivos, é essencial que sejam conservados a uma temperatura entre 0ºC a 6ºC. Neste intervalo de temperatura a actividade das bactérias lácticas reduz-se consideravelmente, já que se diminui o seu ritmo de vida e o seu número permanece estável, (dentro de estas temperaturas as bactérias lácticas estão “adormecidas” e a sua actividade é mínima).

As finalidades básicas da manutenção das temperaturas são:

  • Manter a flora existente no iogurte e outros produtos lácteos frescos, para que não hajam modificações na acidez.
  • Conservar a estrutura, consistência e textura dos produtos acabados.
  • Impedir ou diminuir, através do frio, toda a evolução que possa alterar o sabor e a qualidade dos produtos.

Como são alimentos vivos, é essencial que sejam conservados a temperaturas entre 0ºC e 6ºC. Assim, dentro de estas temperaturas conseguimos conservar a estrutura, consistência e textura dos produtos, evitar alterações na acidez e impedir ou diminuir todas as evoluções que possam alterar o sabor e a qualidade dos produtos.

Tenho intolerância à lactose, posso consumir iogurtes?

Dependerá do grau de intolerância. Em principio sim, apenas se tiver uma intolerância total à lactose é que poderá sentir alguns efeitos secundários com o consumo de iogurtes ou leites fermentados.
A lactose é o açúcar natural do leite. Existem várias pessoas que não toleram a lactose porque têm uma deficiência na enzima que degrada a lactose – a lactase. Nos indivíduos com intolerância à lactose, essa enzima tem uma actividade reduzida; assim, quando bebem leite, a lactose permanece no intestino sem ser absorvida – o que pode provocar alguns efeitos secundários, como por exemplo, desconforto e dores abdominais, inchaço, diarreia.
Nos iogurtes e nos leites fermentados a lactose está presente em menor quantidade: as bactérias digerem-na durante a fermentação do leite, fazendo este “trabalho” por nós. Durante a fermentação do leite a lactose é transformada em ácido láctico. Desta forma as pessoas intolerantes à lactose podem consumir iogurte e leites fermentados sem ter os efeitos indesejáveis (mau estar intestinal, vómitos, diarreia, etc.) que o consumo de leite lhes provoca.

Quais os iogurtes/leites fermentados que podem ser consumidos por diabéticos?

As pessoas que têm diabetes devem preferir os iogurtes e leites fermentados magros, que contêm uma menor quantidade de gordura, mas que simultaneamente são adoçados com edulcorantes, ou seja, adoçantes artificiais.
Os nossos produtos que seguem estas características são os produtos da gama Corpos Danone, Activia Líquido 0%, Danone Líquido 0% e Danacol. De qualquer forma aconselhamos sempre que consulte o seu médico ou nutricionista.

Links sugeridos
Grupo Danone © Danone Portugal|Grupo Danone|Política de Segurança e Privacidade|Mapa do Site